NITRITOS E NITRATOS


Olá, pessoal, tudo bem com vocês?


Hoje vamos falar de um suplemento que não é tão conhecido ou divulgado, os nitritos e nitratos. Essas duas substâncias são moléculas precursoras para formação do óxido nítrico, que atualmente, é conhecido por mediar funções de neurotransmissão, que tem efeitos na aprendizagem, memória, sinapses e neuroproteção. No exercício, o NO (óxido nítrico) tem recebido destaque e os suplementos de NO, que na realidade são compostos pelos precursores de NO como o aminoácido arginina, são recomendados para auxílio ergogênico, ou seja, aumento e desempenho físico.


A base científica que relata seu benefício propõe que o NO seja um importante modulador do fluxo sanguíneo e da respiração celular durante o exercício físico. Além disso, sugere-se que a vasodilatação proveniente da ação NO nas células endoteliais (células dos vasos sanguíneos) pode ajudar na recuperação de tecidos pós-exercício, por meio do aumento da quantidade de oxigênio e nutrientes disponíveis no sangue.


E onde encontramos essas substâncias?


Nos alimentos e em forma de suplementos também. O alimento mais famoso que contém essas substâncias é a beterraba, mas estas também são encontradas na couve e espinafre. Quando falamos dos suplementos, precisamos tomar um certo cuidado, pois existe a possibilidade desses suplementos terem em sua composição outras substâncias, que podem também colaborar para o aumento do desempenho físico ou podem conter quantidades muito pequenas dos precursores do NO, o que acaba sendo insuficiente para exercer seus benefícios.


Sobre as dosagens recomendadas, considerando o uso agudo, ou seja, quando o objetivo é em curto prazo, por exemplo, uma refeição que antecede uma prova, a quantidade dos nitritos e nitratos deve ser em torno de 310 a 560mg com ingestão cerca de duas a três horas antes do início da prova ou treino. Pensando no efeito crônico/longo prazo, o interessante é manter essa ingestão por pelo menos três dias consecutivos.


A seguir temos uma tabela que contém concentrações médias de nitritos e nitratos a cada 100g de diferentes alimentos:


Vale ressaltar que, de acordo com a tabela, o mais interessante seria consumir a rúcula, porém, teríamos que consumir cerca de 150g de rúcula para atingir o valor mínimo das substâncias alvo, o que é uma quantidade muito grande e praticamente impossível de ser ingerida já que se trata de um alimento bastante leve.



Então, desse grupo de maior concentração, a beterraba passa a ser mesmo a mais interessante, por ser mais fácil de atingir a quantidade de alimento necessária para o valor mínimo de nitritos/nitratos recomendado. Um pouco mais de 200g já seria o suficiente para exercer os benefícios durante o exercício, além de também ser fonte de carboidratos, que são recomendados antes da prática esportiva e por último pode ser ingerida em forma de suco, o que pode ser mais prazeroso, prático e de absorção mais rápida por estar na forma líquida.



Para finalizar, falando de estudos científicos que investigaram os efeitos ergogênicos durante o exercício, são bem divergentes:


  • Com relação ao sexo, parece ter mais efetivo em homens, porém, isso se dá pelo fato da maioria dos estudos terem como população os homens.

  • Indivíduos bem treinados parecem não obter nenhum benefício pela ingestão dessas substâncias de forma aguda.

  • Sua efetividade é mais visível em esportes de curta duração, menor que quinze minutos de duração, sendo que, nos de longa duração não existiram diferenças significativas entre as modalidades

  • Dosagem, principalmente a crônica, seria recomendada para atletas bem treinados conseguirem seu benefício.

  • Uso de antibióticos podem influenciar negativamente a produção de NO, já que etapas de conversão dos nitritos/nitratos em NO são feitas por bactérias encontradas na nossa boca.


Nesse sentido, ainda não é possível “bater o martelo” com relação a eficácia do consumo de nitritos e nitratos com o objetivo de melhorar o desempenho e mais estudos se fazem necessários para que essa questão seja melhor esclarecida.


Um grande abraço e até a próxima matéria!!!

 

Fone: (11) 94992-9599

E-mail: consulta@dnanutricao.ntr.br


Luis Gustavo Domingues – CRN-3 57945

Bacharel em Nutrição pela Centro Universitário Saúde ABC (FMABC)

Pós Graduado em Nutrição Esportiva pelo CEFIT Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício e Treinamento

2º colocado no SIECS 2019 Simpósio Internacional de Educação em Ciências da Saúde organizado pelo Centro Universitário Saúde ABC (FMABC) com o tema EFEITOS DO CONSUMO DE ÔMEGA-3 EM PRATICANTES DE ESPORTES DE LONGA DURAÇÃO.

Participações em Congressos de Nutrição Esportiva, cursos de especialização e palestrante. Atendimentos em Nutrição Clínica e Esportiva pela Consultoria DNA NUTRIÇÃO.


Profa. Dra. Mariana de Rezende Gomes – CRN-3 8391

Nutricionista formada pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP)

Mestre em Ciências dos Alimentos pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP)

Doutora em Ciências pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP)

Professora das disciplinas de Nutrição Humana e Nutrição no Esporte do Centro Universitário Saúde ABC/FMABC

Coordenadora do Curso de Nutrição do Centro Universitário Saúde ABC/FMABC



113 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CAFEÍNA

RECOVERY

BCAA